Recolha e análise da crítica e jornalismo sobre Artes Visuais na imprensa escrita em Portugal.

quinta-feira, março 09, 2006

Como se fazia noutros países

“Ângelo de Sousa. A escultura que faltava conhecer.” Sobre exposição de Ângelo de Sousa no CAM. Vanessa Rato.
Público, 2006/02/16.

Sem comentário.


“Convidado a escrever para o catálogo - a lançar em Março, Sanches [Rui Sanches, escultor] diz que Ângelo de Sousa e Alberto Carneiro foram os dois artistas portugueses mais influentes na sua própria atitude perante a escultura. “Há o mito de que a ruptura na escultura portuguesa se deu com o Cutileiro. Acho que muito mais importante e anterior a isso foi [a ruptura] do Ângelo e do Alberto, muito mais sintonizada com o que se fazia noutros países”, explica o escultor.”